Assombro assobio ou escárnio

Assombro assobio ou escárnio

Regurgite a contida frase nada amena,
Chore,porém jamais se interponha
A esta reticente e reles rima enfadonha
Ouça,leia,e com critério julgue o poema.

Rumine toda sua fastigiosa peçonha
E eleve aos píncaros o falso dilema
como malófago à unha me esprema
maior o medo, maior será a vergonha

tema por não ser e ter o que preciso
não deixo sequer rastro por onde piso
eu não sou apenas descrente,como pensas

por mais injúrias me mantenho ileso,
sua voz como pena não sinto seu peso
pois viver é pra mim a maior das sentenças.


Fernandes Oliveira

3 comentários:

  1. realmente viver é uma sentença , para isto estamos aqui! quer condenação maior? rs, mas tem seus encantos , tanto que trocamos tudo: experiência , sabedoria, insucessos e incertezas, que podem alegrar ou camuflar o que pretendemos ou não realizar durante esta trajetória. Está mais para assombro. Parabéns, gosto de ler "você"!!! Claudete

    ResponderExcluir
  2. De novo por aqui curtindo um a um dos posts e deixando minha impressão; Parabens. Muito bom. Vamos juntos, estarei indicando nas minhas páginas novamente.
    Aguarde.
    Abração & tataritaritatá!
    www.luizalbertomachado.com.br

    ResponderExcluir